domingo, 25 de dezembro de 2011

Quero-te


Adoro quando estás assim tão perto...
E teu perfume vem enfim me afagar...
Nos teus olhos, vejo as luzes das estrelas...
A tua boca, vem  a mim só atiçar.

Quero ter você só meu...
Quero ser também só tua...
Quero ser eu, a insana...
E encarar toda loucura.
                                      
  Cada toque que me alcança...
Faz meu corpo incendiar...
teu sorriso de criança...
tem poder de me encantar.

Quero ter-te sempre perto...
Ignorando as convenções...
Te mostrar meu universo...
Te guiar nas emoções.

Deixar que o mundo se acabe...
E que só reste nós dois...
Conhecer céu e inferno...
E decidir só depois.

Viver enfim o momento...
Que só você pode  dar...
Deixar que suma ao vento...
Sabendo que vai voltar.

Sandra Cotting

sábado, 17 de dezembro de 2011

O milagre da criação



                        Como alguém pode dizer, ou sequer pensar que não existe Deus?
                        Deus está em tudo que vejo...
                        Num olhar apaixonado... num sorriso de criança... Na continuidade da vida...
                        Como é possível olhar o mar, as ondas quebrando tão impetuosas, prateadas pelo sol...ou pela lua,  sem imaginar as mãos divinas que as botaram ali? Como não se se questionar sobre quem dita o ritmo, a força, a maravilhosa dança que o mar nos proporciona em seu  espetáculo diário?
                        Não vou negar que o mar me exerce um certo fascínio, mas não anula o encantamento que sinto pelo todo, pela natureza em seu estado  mais puro... Rios correntes, árvores verdes, oponentes, com suas copas se cruzando... pássaros nas mais diversas cores, com seus cantos afinados, sinfônicos... tantas coisas, tantos fragmentos de Deus! Tantos braços que se estendem, animais, com suas incríveis habilidades... corais, rochas, montanhas, pedras, pedacinhos do universo... o cenário perfeito que Deus nos deu... E por que não falar no encantador céu? Amanhecer, clareando os horizontes... crepúsculo, pintando-o nas cores mais incríveis... e a noite? Essa até me falta o fôlego... lua prateada, estrelas luminosas salpicando a escuridão... Perfeito!
                           Só um ser totalmente insensível pode não enxergar a divindade presente em cada pedacinho da terra...
                           Deus é e está em tudo!

Sandra Cotting





sábado, 10 de dezembro de 2011

Pedaços...


Sou o fim sem o começo...
Me sinto como a corda bamba...
Sem poder sequer manter
o equilíbrio do artista.

Sou paixão desamparada...
Procuro apenas  algo sólido,
Quem sabe o próprio chão,
Meu porto mais provável .

Sou os dias de marasmo...
Mais  pareço uma vida que termina.
Sou poeira, sonho apenas com o orvalho
Pra poder enfim pairar.

Sou o avesso da loucura.
Quisera eu ter posse dela...
Leão sem dentes,sem rugido, sem clareira.
Sou uma noite enluarada, sem um dia pra raiar...

Sou riacho sem deságüe...
Vivo apenas o enredo, de tentar assim viver...
Sou estrela que se apaga...
Preguiçosa, se aproveita da alvorada.

Sandra Cotting

sábado, 26 de novembro de 2011

Viver!


Viver é mergulhar num infinito... ilusões!
É olhar a madrugada e esperar que venha o dia.
É ter nos olhos esperança...rompendo junto ao poente.


Viver é a aventura mais louca... tentações!
Sem certezas, sem constantes,
notas desconexas ... n’uma  linda sinfonia.

Viver é uma alegria, das grandes... extremada.
É tempestade, é calmaria.
É cavalgada em galope... desenfreada e sem guia

Viver é um alento... amor de entardecer
Como poderia ser, Se não houvesse a espera...
Maçante, delirante... nos fazendo enlouquecer?

Viver é a paixão mais empolgada... viver!
Borrada, rabiscada...Uma batalha travada...
Entre as diversas, universas dimensões.          

Sandra Cotting                                                                                                 

sábado, 19 de novembro de 2011

Nos teus braços...


Nos teus braços sou menina.
Em um corpo de mulher...
Bailo feito bailarina...
Sou a cria, a calmaria.

Nos teus braços, sou escrava.
Sem temores, sem pudores,
Sou apenas enxurrada...
Que se alegra com o sol.

Nos teus braços, sou eu mesma.
Lavo o rosto, tiro a roupa...
Me desvendo e me assumo...
Sou o brilhos das manhãs.

Nos teus braços, sou só tua.
Sou serpente, passarinho...
Tenho todos os sentidos...
Estou pronta pra voar.

Sandra Cotting

domingo, 13 de novembro de 2011

Fragmentos de mim...

               
      Me sinto tão só... É estranho. logo agora, que vc está aqui tão perto... sinto sua respiração... quase posso ouvir o pulsar do seu sangue vermelho e quente... batidas cadentes. Estou agora debruçada no seu peito... sentindo teu cheiro inebriante. Não há nada de mais... apenas teu corpo exalando seu perfume animal, que tanto amo.
       Nesses momentos, deveria ser mais fácil te amar... É tudo tão leve, tão natural...
      Eu assim, entregue totalmente a você.... Você com a ciência que não poderei fugir. Não tenho mesmo onde ir...Você é o meu porto... Por mais difícil que pareça, não me resta opção. Só poderia eu ser sua... Estar aqui ao seu dispor.
      Eu sou sua! Incondicional... E sinto-te tão meu quanto meus gritos exprimidos.
     Por que me sinto assim tão só, mesmo estando ao teu  lado, escutando sua voz... Se é aqui, no teu corpo, onde posso ser eu mesma... fazendo  tuas vontades... Deixando que a submissão invada minha alma...
     Não entendo o que acontece... é como se não fosse eu! De repente, eu viro espectadora da minha própria vida... Um lindo show acontece diante dos meus olhos... Reconheço-os, personagens da minha história.
     Começo a perceber... O vazio vem de mim. Sinto falta de mim mesma, ou do quê um dia fui... Ou quem sabe, pensei ser.
     Preciso mergulhar no infinito da minh’alma e descobrir onde eu estou... vou procurar... Minha essência... em algum lugar de mim, sei que vou encontrar... algo que me faça entender... ou sequer lembrar dos fragmentos  do meu verdadeiro eu.


         Sandra Cotting

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Um pedacinho do meu livro...




Prólogo




     Naquele momento eu não enxergava nada além das assustadoras lembranças...
    Quando enfim meus olhos perceberam a linda paisagem a minha frente, entendi que aquela era minha recompensa... O mais lindo pôr do sol que eu já presenciara... Estava ali, diante de mim.
    Senti-me um tanto feliz por aquela ser a ultima imagem que eu veria; algo tão belo e puro... Que jamais poderá ser roubado...
  
   Como eu poderia imaginar que em meio à escuridão profunda da morte, eu encontraria meu verdadeiro refúgio...


Sandra Cotting

segunda-feira, 24 de outubro de 2011


Paixão
     
   É quando penso em você... Que me sinto no infinito...
  O Meu corpo quase treme... E até me falta o ar...
   Reação imediata... Ao lembrar do teu sabor...
  Sol... Chuva... Mel e hortelã...
  É tua simples lembrança... Quando chega de repente...
  Me invadindo pouco a pouco... Sem me pedir permissão...
  Que me faz sentir no céu... Que me deixa sem defesas...
  Me levando  ao paraíso...ou a outra dimensão...
  Se escuto a tua voz... Acabou-se meu sossego...
  Vem o gelo na barriga... Borboletas a voar...
 Me parece o som de sinos... Misturado ao som do mar...
 Se me tocas de levinho... Já me ponho eu, sonhar...
 Com teus beijos de mansinho... Tua boca a me     chamar...
 E se enfim me olhas fundo... Aí sim cabou-se o mundo...
 Sinto o corpo enfraquecer... Sinto o sangue congelar...
 Minha voz já não encontro... o coração se fez parar...
 Tenha calma corpo meu... Assim ele vai notar...
 Então respiro mais fundo... e reajo ao seu efeito...
 Não raciocino direito... Mas ordeno ao sentimento...
 Aprenda a se controlar...
 Mas depois tu vais embora... Sem a nada estranhar...
 Sinto as cores me voltando... Mas intrusas, de repente...
 Muitas lágrimas rolar...
 Porque deixei ir embora... O homem que vive agora...
 Em lugar da minha razão...
 Vou enxugar o meu rosto... Me conformar com o gosto...
De viver uma  paixão.

(Parte integrante do meu livro )

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Ausência


               

Como posso respirar... Se você não está aqui?
Se teus lábios já não sinto envenenar...
E o som que inundava os meus dias, e
u deixei silenciar...
Impossível não chorar... Se a ausência do teu toque
Me puniu com a solidão...
E o sorriso radiante que me fez apaixonar...
Não está aqui presente me deixando a escuridão...
 Os segundo que me passam...
Vem você me recordar...
Corroendo... Esmagando... Lacerando sem cessar...
Destruindo a esperança...
 Me impedindo de lutar.
Como vou me  libertar...
Se ocupas todo espaço.... Se te alastras por
inteiro..
Sem me dar sequer direito... De tentar recomeçar...
Se a boca que amarga sua falta...
Te reclama a cada instante..
Te daria cada estrela ...
Que eu pudesse enfim contar...
Se os olhos que transborda a dor da alma....
Vem assim te confessar...
Que meus dias sem você...
É o céu sem o luar...
E a falta que me faz... Não me deixa   ponderar.
Só me resta a eternidade...
Muito tempo pra esperar...

( parte integrante do meu livro de poemas "Palavras soltas em pensamentos avulsos")









domingo, 16 de outubro de 2011

Somos seres indecisos...


   O domingo tá acabando e com ele a alienação típica do fim de semana...
   Eu estava na cama, pensando no quanto somos indecisos; todos nós, da raça humana.
Nunca estamos satisfeitos com o que somos e temos... sempre queremos algo além do que podemos ter.
Eu por exemplo,  tenho um marido amoroso e caseiro... mas vivo reclamando que ele não gosta de sair. Com certeza se ele vivesse na rua, eu não iria suportar! Vai entender...
Enfim, nunca vamos estar 100% feliz! Sempre vai haver algo pra perseguir... E se  não fosse? Que graça teria?
É bom ter algo pra esperar... Um objetivo a cumprir... Um sonho a realizar!
É o combustível da vida!

Beijokas adocicadas!!!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Uma alma em fuga...

De repente, tudo se transforma e fica claro feito o dia...Eu estou despedaçando!Até penso em resistir... mas prefiro me prostrar. E continuo a me entregar...A me deixar acreditar que não há mais jeito... Que devo apenas desistir. Sei o que sou! Sei que sou capaz de coisas grandes!!!Mas estou fraca... uma luz quase se apagando me guia ao fim...Me ajude!!!Alguém?   Deus???Preciso de ajuda! Uma alma está alí, acidentada... algo me diz que é de alguém que amo muito, ou que deveria amar... Mas, estranho... eu não reconheço!Apenas sei que se não agir agora... ela ira subitamente se perder.Como as ondas que quebram na praia... fragmentos de areia se misturam...E nunca mais voltarão a se encontrar!

domingo, 9 de outubro de 2011

Quem me dera...

Quem me dera...


Quem me dera ser eu, tua...
No teu corpo me esbaldar...
Te fazer caça, eu caçador...
Quando meu corpo chamar.
Não me fazer de rogada...
Fingir-me embriagada...
Em você me saciar...
Ignorar os pudores...
Deixar fluir os amores...
Nos teus olhos mergulhar..
Quem me dera ser teu rei...
A entrega te ordenar...
Te fazer de meu escravo...
Não te dar qualquer direito...
Pra de mim se separar...
Ser de você o descanso...
E te exaurir toda força...
Contrariar a certeza...
Render-me sem sutileza...
Quanto teu corpo chegar...
Quem me dera, eu escrava...
Amante... Amiga... Ou mucama...
Como quiseres chamar...
Deixar que venha o castigo...
Render-me ao inimigo...
Ao teu corpo me entregar.

(Parte integrante do meu livro “Palavras Soltas”)

domingo, 18 de setembro de 2011

Raio de sol


Você pra mim é muito mais que o universo...
Tem a força de um leão... Tens o brilho das manhãs...
Queria olhar-te o dia inteiro... Seria estar no paraíso...
Fazer-me só de sua ama... Viver só pra te amar...
Podia eu não fazer nada, além de atender teus gostos...
O que mais me importaria?
Ver você tocar o céu?
Em notas simples... Sem nenhuma dissonante...
Construiu a mais bela melodia.
Nem tem como comparar...
Mas, se assim fosse fazer...
Seria tu, pra mim um anjo!
Com seu canto encantador...
Suas molas no cabelo, como é lindo de se ver...
E o mel do teu olhar? Nem tem como descrever...
Tanta luz , filha querida!
Que seria impossível, não se deixar envolver.
Você transforma meu dia... sempre em conto de fadas.
Faz de mim, a madrugada, que se alegra com o sol...
Tem cheiro de girassol, temperado com orvalho.
És minha... Foi me dada por direito...
E enquanto eu aqui, nesse mundo estiver...
Vou te dar o meu melhor...
Vou ser sua estrela guia...
E a cada vez que o sol se por...
Vou me colocar de  joelhos...
E sem fim agradecer...
A meu grande Protetor...
Por Jogar bem em meus braços...
Essa prova de amor.

Parte integrante do meu livro de poemas “Palavras Soltas”


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O valor de uma amizade...


Desde pequena eu ouvia as pessoas falando que não existe amigo sem interesse, que nosso amigo é nosso dinheiro... que m dia, todos os amigos irão nos decepcionar....
Eu, sempre esperando o melhor dos outros, não acreditava... achava que os meus eram diferentes.
Eu me apegava fácil às pessoas, sentimentos que cultivava por muito tempo. 
Assim, muitas pessoas passaram pela minha vida... amigos de infância, pessoas que deixaram marcas inesquecíveis. Pessoas que mudaram de cidade, tomaram rumos diferentes na vida, ou simplismente se distanciaram...
Já na vida adulta, eu tive apenas uma amiga... ou pensei ter tido.
No fundo eu sempre soube que um dia ela também iria me decepcionar, e assim aconteceu; por várias vezes.
Mas quem sou eu pra jugar, ou pra deixar de ser amiga, só porque descobrí seus defeitos? Eu também tenho os meus, com certeza vários. Então, a cada vez que eu percebia um traço torto na personalidade da minha "grande" amiga, eu parava e pensava: O ser humano é assim mesmo... e principalmente, o amor é maior que tudo! 
Digo isso porque amizade verdadeira é uma forma de amor, uma das mais puras e duradoras formas de amar!
Eu amei muito essa amiga, na verdade ainda amo, pois amor verdadeiro não acaba.
Na verdade, essa pessoa me causou uma das maiores perdas da minha vida!
Eu perdi minha única amiga, a única pessoa que eu achava ser minha amiga. A única pessoa em quem eu confiava, a única pessoa com quem  eu achava que podia contar... 
Na verdade, não pude!
Ela se mostrou egoísta e imcompreensiva, se mostrou uma pessoa que em nada me conhece, que me julga e me vê com olhos maldosos... me acha falsa... mentirosa....
Que amiga verdadeira pensa isso?
Nenhuma!!!! Ela pensa isso de mim porque nunca foi minha amiga!
Mas sei, que um dia, ainda vou encontrar um "verdadeiro amigo" Daqueles que realmente Valem ouro!

domingo, 28 de agosto de 2011

A flor da pele



Tu encostas...
Feito brasa...
Consumindo-me  a  razão...
Acho  até que vou morrer.
No peito um acrobata...
Peripécias da paixão...
Delírios reais...
Ou pura imaginação.
Os olhos marejados...
De um medo, assim, latente...
Que quase me invade...
Me fazendo desmaiar.
Sinto-te a flor da pele...
Em cada átomo...
Me queimando...
Sem nem mesmo me tocar.
Quero - te em cada fio...
Do meu cabelo desgrenhado...
Em cada porção de ar...
Vital... Essencial.
Em mim só a angustia...
Por querer o universo...
 E o sol... E a lua...
Sem poder te entregar.

( Parte integrante do Meu livro de poemas " Palavras Soltas " )